O Estado Intermediário

5ª Parte.

Vamos analisar um outro texto das Escrituras que se encontra em Apocalipse 6.9-11. Após a abertura do quinto selo, durante a grande tribulação, João vê os mártires da Grande Tribulação. Aqueles que não negaram a Palavra de Deus e foram mortos por seu testemunho.

Percebe-se que eles estavam acordados e conscientes, pois cobravam do Senhor a vingança por suas mortes na terra (Ap 6.10). E novamente vemos os mortos conscientes e ativos na presença de Deus.

E o Senhor pede que eles esperem até que se completassem o número de seus companheiros que estavam na terra e que também seriam mortos tal como eles o foram, para se reunirem com eles no céu.

No verso de Apocalipse 7.9-17 vemos uma parte do cumprimento da passagem acima. Os mortos que chegam ao céu vieram da Grande Tribulação. Estão no céu, acordados, ativos, conscientes.

Vemos esta multidão que está chegando ao céu “clamando com grande voz” (Ap 7.10). E a narrativa bíblica diz que eles, “estavam diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo” (Ap 7.15).

Portanto notamos que este grupo que chegou da Grande Tribulação estavam “clamando” e “serviam a Deus”. Pode alguém que esteja inconsciente ou dormindo fazer tais ações? Esta é uma perspectiva do futuro, onde também nos deixa evidenciado que aqueles que morrem em Cristo vão para o céu, na presença de Deus.

Vamos ainda analisar mais uma passagem bíblica que se encontra em Mateus 17.1-4; Marcos 9.1-6; Lucas 9.27-35.

Vemos neste texto das Escrituras algumas situações e ações que nos levam a crer que após a morte há uma consciência ativa e ninguém seta dormindo como julgam alguns. Senão vejamos:

5.5 Os Que Morrem Sem Cristo Também Estão Conscientes e Acordados?

Voltemos ao texto de Lucas 16.19-31. Observamos que o homem rico, estava no HADES (Inferno) após a sua morte e estava acordado e consciente, como podemos analisar no texto a seguir:

Ele tinha consciência do motivo pelo qual estava ali, que era o mesmo motivo de seus irmãos ainda vivos na terra e que se eles não mudassem, iriam para o mesmo lugar, o Inferno. Nota-se evidentemente que na eternidade nos conhecemos, pois o homem rico conheceu, Abraão, sem nunca tê-lo visto e conheceu a Lázaro.

6 Após a Morte Não Há Segunda Chance

Este texto de Lucas nos mostra que após a morte, estão seladas as oportunidades de mudança de lado. Ou estamos salvos eternamente ou perdidos eternamente.

Abraão diz ao homem rico que o abismo que separava os dois locais era intransponível (Lucas 16.26). Não havia condição de se mudar de estado, de local.

Se você perdeu um ente querido salvo, ele já está com o Senhor. Se ao contrário, ele não aceitou a Cristo Jesus como seu salvador, ele já está perdido e nada podemos fazer para mudar tal condição.

Hebreus 9.27 diz que após a morte segue-se o juízo (julgamento), portanto não se muda as posições após a nossa morte física.

Aqueles que ensinam que existe um lugar chamado purgatório, para onde vão aqueles que cometem pequenos pecados, e que depois de um certo tempo vão para o céu, ficarão surpresos quando entrarem para a eternidade e se depararem com um lugar totalmente diferente, chamado Inferno.

Estamos caminhando neste estudo e com certeza você que está lendo chegará a uma conclusão bíblica sobre o assunto.
Leia atentamente as passagens bíblicas e se caso tiver algum questionamento ou uma visão diferente, comente para que possamos juntos esclarecer todo tipo de dúvida.
Deus os abençoe. Boa leitura e que a paz do senhor esteja com todos.

Pr. Paulo Roberto Costa da Paixão